Sobre atuar na política ou tocar gaita

Há alguns anos, eu estava com uma amiga aqui em casa tomando chá, comendo bolo e ouvindo música. Em determinado momento, começou a tocar Mallu Magalhães. Foi bem na época em que a cantora (que eu adoro) estava participando de um monte de programas de entrevistas na TV e causando com sua (falta de) desenvoltura […]

Coisa de mulherzinha?

Há alguns anos, rolou na internet um teste para ver se o nosso cérebro era mais masculino ou feminino. Toda a minha timeline do Twitter e do Face estava fazendo, recebi o teste por e-mail etc etc. Fiz o teste – claro. Afinal, os testes não costumam provar muita coisa, mas, como todos sabem, são […]

O orgulho dos fracos e oprimidos

Hoje li uma coluna na Folha em que a autora contava que, na escola, era magrela, esquisita e sofria bullying. Lembrei de uma vez em que, assistindo a uma mesa com escritores, vi um dos debatedores discorrendo longamente sobre sua infância e juventude de outsider – ou simplesmente esquisitão. Não foram as únicas vezes em […]

Filhos e críticas

Quando o assunto é educação dos filhos, muito se fala sobre a importância de não mimar demais as crianças. Educadores e pais com bom senso fazem coro: não dá pra fazer todas as vontades da criança, quem ama educa, dá limites, fala “não” e coisa e tal.  Não tenho como discordar. Aliás, rápido e impressionante […]

Menino ou menina

Tenho uma filhinha de quase três anos. Como todo mundo que tem filho, educo a minha com base no que acredito. Como ela é uma menina, e eu acredito que meninas e meninos não são tão diferentes assim, quando ela era bebê eu acabava fazendo umas coisas do tipo: vesti-la de azul. Evitar deixá-la toda […]

Por favor, seja feliz

A ideia já está mais do que gasta: como é importante que a gente corra atrás do nosso bem-estar, como é fundamental que a gente se sinta bem, como cada um deve ir em busca, enfim, da sua… felicidade. Felicidade: ô palavrinha gasta. As propagandas mandam a gente ser feliz, as caixas de cereais mandam […]

Mundo cão

Uma anedota comum entre os professores de jornalismo é a seguinte: se um cachorro morde uma pessoa, não é notícia. Já se uma pessoa morde um cachorro, aí é notícia. Ou seja, merece ser noticiado não o que ocorre no dia a dia, mas o que foge do ordinário. Jornal nenhum dedicaria a primeira página […]

Amores modernos

Tem sempre alguém para dizer que as relações amorosas ficaram superficiais.  Para essas pessoas, os casais de hoje em dia banalizaram o amor: o pessoal casa agora e se divorcia daqui a um ano, diz que ama fulano para sempre e depois aparece com outra pessoa, tem um filho com cada cônjuge, trinta e poucos […]