Sobre mudanças de sobrenome

Nunca me passou pela cabeça mudar meu sobrenome quando eu me casasse. Meu nome é o mesmo há tantos anos, sempre vivi em paz com ele, pra que essa bobagem? O fato é que não alterei nenhuma letra no meu primeiro casamento e nem sequer cogitava a possibilidade de mudar agora.

Até semana passada.

Eu e o Marcos estávamos indo jantar. Eu estava dirigindo. Do nada, Marcos diz:

Marcos: sabe, ia ser legal se você passasse a usar meu sobrenome quando a gente se casar.
Eu: (silêncio. Fiquei surpresa, né? Como eu disse, meu nome já estava em sua versão final).
Marcos: hein? O que você acha?
Eu (olhando para o farol): ok, eu adoto seu sobrenome. Mas só se você adotar o meu também.
Marcos: tudo bem, é justo.

“Tudo bem, é justo?” Eu não sei que resposta eu esperava, mas não era aquela.

Só sei que hoje, no cartório, lá estava eu alterando meu nome de solteira. E ele, o dele.

Esta vida é mesmo danadinha.

Deixar comentário

Your email address will not be published.