Restos mortais (ou simplesmente: comida fria dos outros)

Anteontem, fui almoçar com meu amigo Bruno.

Chegamos ao restaurante (ok, para ser sincera: chegamos ao misto de padaria/boteco perto de casa) e sentamos. Na nossa mesa, os restos do casal que tinha acabado de sair. Chamamos o garçom. Nada. Gesticulamos. Acenamos. Gritamos. Nada. Cansados de esperar e com fome, resolvemos comer as batatas deixadas na mesa pelo feliz casal.
Foi só tirar gentilmente o guardanapo que estava em cima das batatas e pronto, elas estavam bem apetitosas. Apesar de murchas e geladas, claro.

A partir daí, esperamos o garçom com calma (ainda bem, porque ele demorou uns dez minutos e acabamos comendo praticamente todas as batatas).

O problema é: comentei o fato com três pessoas. Uma achou normal, outra achou um nojo e a terceira achou tão normal que me considerou uma fresca por ter cogitado, por alguns segundos, não comer as batatas.

Fiquei confusa.

Não costumo fazer enquetes, mas enfim: em que posição vocês se colocam?

P.S.: certo, às vezes eu faço enquetes.

Has one comment to “Restos mortais (ou simplesmente: comida fria dos outros)”

Você pode deixar um comentário ou Trackback para esse texto.

  1. Marianna Ghissoni - 30 de março de 2010 at 19:23 Reply

    AAAH, dependendo da caras das batatas e da fome *–*’

Deixar comentário

Your email address will not be published.