Sonhos peculiares

Esta semana tive dois sonhos no gênero realismo fantástico. Uma vez, expus meus sonhos aqui e as interpretações foram ótimas. Quem quiser se habilitar novamente a decifrar meu inconsciente, fique à vontade, por favor.

Sonho 1
Um navio muito louco

Eu estava num cruzeiro com o pessoal da redação. É que a Abril ficava num navio. O detalhe é que os bichos e objetos falavam, nesse sonho. A água me falava: “Lili, mergulha!” Dois gatos, um vermelho e um malhado, falavam: “Lili, o que aconteceu na reunião? Você nem tá conversando com a gente!” Até as formigas falavam: “Lili, não pisa na gente, não pisa!”. E eu conversava naturalmente com os objetos e os animais, como se isso me acontecesse sempre. Foi um sonho curto, mas marcante.

Sonho 2
Um casamento do barulho
Eu era a feliz esposa de Michael Jackson. Morávamos em um prédio em Belo Horizonte, bem simples, eu num apartamento e ele no de cima, mas um túnel ligava os dois. Tudo ia bem, mas, um dia, ele viajou sem dar notícias. Chorei muito, porque era tipo a quinta vez que ele saía para uma turnê sem me avisar e também porque o médico disse que ele não podia tomar sol, e eu sabia que ele não usaria filtro solar. Fui chorar minhas mágoas para nossa empregada, a Edinéia, que foi empregada do meu pai por muitos anos, na vida real. Ela disse que não era para eu ficar triste, porque, antes de viajar, ele tinha me deixado um presente. Fui abrir a caixa imensa que ele tinha de fato deixado em cima da minha cama. Era uma rede branca, com etiqueta de uma loja da Bahia.
Enfim.

Deixar comentário

Your email address will not be published.