Apoio nos momentos difíceis

Meu namoro terminou sexta, numa discussão. No sábado, minha mãe me liga, pergunta como está meu namorado e dou a notícia.

Ela: como assim, terminou?? Liga pra ele!
Eu: o quê? Não.
Ela: sério, ainda dá tempo! Liga pra ele!
Eu: não, mãe! Não quero voltar com ele.

Pausa.

Ela: não me diga que foi você quem terminou. Não me diga isso!
Eu (sem-graça): é, foi isso, e não vou voltar atrás.
Ela: um menino tão bom! Que gostava tanto de você! Um namoro ótimo!
Eu: pois é, mas acabou.

E, então, ela respirou fundo e veio com seu apoio final:

Ela: você vai ver, filha. Você nunca está satisfeita com nada. Sabe o que vai acontecer? Você vai acabar sozinha. Sem ninguém. Aí, quero ver como vai ser.

E aí ela desligou, chorando. Juro: chorando.

Comigo, depois dessa, está tudo bem. Claro, estou no dia 1 do feriado de três dias que vou passar sozinha aqui em SP, já que todos os meus amigos, inclusive minha roommate, viajaram.

Fica a dica: não termine seu namoro numa sexta antes de um feriado. E, caso as mãe seja preocupada com seu futuro afetivo como a minha, não comente com ela no sábado.

Deixar comentário

Your email address will not be published.